sábado, 24 de março de 2012

Reflexão

Enquanto adolescentes normais sofrem com ter ou não um amor, ter ou não um coração partido, eu sofro com não ter uma boa família. Sofro com a guerra que existe de baixo do teto em que vivo. Sofro ainda com o medo, com a angústia, com o terror de perder a pessoa mais importante da minha vida. Eu, ao contrário de todo o resto do planeta, ou da grande maioria, sofro com a raiva e o ódio. Sofro com a inveja. Sofro com o espelho e com todo o resto.
Só sofro. E nenhuma brisa, nenhum vento, nenhuma chuva faz as coisas melhorarem. Parece um eterno pesadelo, sombrio e assustador. Reflito todos os dias se é exagero meu, pois não confio na minha mente. Mas não é exagero não, é bem real. As pessoas olham torto, julgam como se soubessem da minha vida mais do que eu mesma. Não desejo à elas nem um terço do que passo, do que sofro e do que choro. Só queria a mesma paz.
Paro, penso e reflito sobre o valor das coisas. O valor de um amigo verdadeiro, de alguém em que se pode confiar, de um pai, de uma mãe e penso ainda no valor do próprio dinheiro e no atual consumismo. Penso nas pessoas que circulam a minha volta e em como elas têm sorte e não sabem disso, em como elas podiam ser mais simples e se preocupar menos com coisas tão fúteis, em como elas mesmas poderiam dar mais valor àqueles que dariam a vida por elas. Penso nas pessoas que têm a sorte de ter alguém que se importa, alguém que dá tudo para elas e por elas, e elas não dão valor.
Penso em como eu daria valor. Penso em como estou pecando, em como já pequei e no que é pecar. Canso de pensar e vou dormir, porque nos sonhos eu costumo não ter medo e nem problemas. Na verdade, na maioria das vezes, eu nem sonho. E é melhor assim. ♥


@sahbellatrix

Nenhum comentário: