sábado, 2 de junho de 2012

Broken again

Odeio levar tapa na cara, principalmente quando ele vem da vida. Tudo na natureza têm um equilíbrio não é? Não seria diferente a minha vida... Aliás, ela já foi sim muito desequilibrada! Passei um ano em meio a rios de minhas próprias lágrimas, aquelas que vinham da dor que eu tinha no coração. O ano se foi e eu, inocente, acreditei que os problemas e as dores também tinham, se não passado, no mínimo diminuído. Errado, de novo. Agora, a vida me fez subir em um andar tão alto para me jogar de lá de cima. E eu estou caindo numa velocidade tão grande que sinto o oxigênio esvaindo-se de meus pulmões. Sinto novamente aquela antiga dor, antiga vontade de morrer.
Porque precisava disso? Eu estava tão feliz! Estava tudo tão bom! Eu realmente estava acreditando que a vida não era assim tão ruim, estava agradecendo por não ter terminado com ela. Agora eu já não sei... Nada posso fazer, me sinto tão inútil, tão lixo!
Posso vê-la chorando, sofrendo, e dói em mim. Queria poder mudar tudo isso, mas eu não posso fazer nada! Sinto um ódio gigantesco dentro de mim, e mesmo sabendo que isso não é bom, não consigo tirá-lo! Os fantasmas da minha vida o alimentam incessantemente.
O pior é não poder deixar transparecer, ter que esconder dentro de mim cada lágrima, cada desabafo; o pior é ser fraca o suficiente para não conseguir suportar sozinha, fraca para arrastar pra escuridão aquelas pessoas que brilham ao meu redor. Eu, na verdade, nunca deveria ter saído da solidão. Era mais seguro pra mim e para as pessoas que convivem comigo.


@sahbellatrix

Um comentário:

Anônimo disse...

ola adoro ese blog ainda bem que atualizaram e escreverei muitas cois sou natanael