quarta-feira, 4 de julho de 2012

Primeiras vezes

O que te vem a cabeça quando se junta as palavras "primeira" e "vez" numa mesma frase? Ou melhor, quando as coloca uma ao lado da outra? A primeira coisa que vem a minha cabeça é a primeira vez que fui ao zoológico e me perdi e não chorei. Apenas encontrei uma calma que eu não sabia existir e esperei, até sentirem minha falta e voltarem para me procurar pelo caminho.
Penso também em quantas coisas foram primeiras vezes na minha vida... Com o passar dos anos, acumulamos tanta coisa, no entanto não percebemos por considerá-las sem valor. Mas é nossa história. O que seria de nós sem nossa história e sem nossas primeiras vezes?
Primeiro tombo, primeiro sorvete, primeiro passeio no shopping, primeira ida à praia, primeiro amor, primeiro coração partido... Para tudo se tem uma primeira vez, certo? Eu descobri que para amar não, para amar de verdade não se tem primeira vez. Amor nunca é igual. Ou melhor, amor, só é amor uma vez. Quando for real, quando for acima de tudo, quando for correspondido, quando a gente se sente especial: isso é amor.
E é lindo, o amor e todas as suas primeiras vezes. Primeiros encontros, primeiros beijos, primeiros caminhos de mãos dadas, primeiras brigas, primeiras reconciliações. Primeiras vezes. O melhor mesmo é quando todas as vezes se tornam primeiras vezes simplesmente porque você nunca se cansará da outra pessoa, porque quando você a olha será sempre como o primeiro olhar e porque quando você a beijar será sempre como o primeiro beijo: tudo real e verdadeiro.
Primeiras vezes, às vezes, se tornam polêmicas. Porém, depois de tudo que já aconteceu nesse mundo, porque ainda existem coisas que chocam as outras pessoas? Porque as próprias pessoas são reprimidas de continuar suas vidas tendo primeiras vezes?
Eu sou totalmente a favor das primeiras vezes eternas.

@sahbellatrix

Um comentário:

Mabele disse...

Olá, Sah!
Sinceramente não recordo de ter visitado o seu lugar... mas agradeço sua visita na minha caixa de madeira... que arde - como eu.
Espero que venha mais vezes, e que publique mais vezes também, porque a gente só é viva na escrita.
Um grande beijo.

obs: também concordo sobre a beleza do eterno nas "primeiras vezes"...