sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Esqueci


"Esqueci minha boca no teu corpo, pensei que isso te faria meu..."

Esqueci naquele banco triste e escuro do ônibus dois papeizinhos quase nada importantes pra todo o mundo, porém que são muito pra mim. Ou eram. Ou significam muito, na verdade.
Pela primeira vez, não chorei, contive o choro, sai sorrindo do dia maravilhoso que tive. Aliás, dos mínimos minutos que tive ao seu lado. Segui sorrindo, com os pensamentos e o coração aí contigo; e agora desabo. Em lágrimas, pra variar... Lágrimas essas que demonstram a minha contínua saudade de você, do seu sorriso, das suas palavras, do seu olhar, do seu amor.
A ausência arde e dói, como uma ferida aberta. Tu, ao meu lado, és como um band-aid eterno que é puxado abruptamente quando vais embora. Sinto tua falta e a falta do teu calor. Sinto falta das tuas palavras doces de "vai ficar tudo bem" e de apoio ao "não precisar ser perfeita", pois como já relatei, não sei lidar com isso.
Tua voz me acalma e me faz ter sonhos bons. Amo ouvi-la antes de dormir... Na verdade, amo ouvi-la em qualquer momento.
Me pergunto agora por que não escrevi, durante todo o ano, sobre ti, que foste a melhor coisa que me aconteceu. A princípio, penso que foi porquê és perfeito demais para ter o que escrever. Depois vejo que foi porquê vivemos demais, vivemos momentos felizes demais para serem relatados de imediato. Destes eu guardo apenas as belas lembranças que, neste momento, passam como um filme na minha cabeça.
Hoje, depois de momentos tão lindos, sinto a necessidade de declarar ao mundo o meu amor, minha paixão, meu carinho e minha amizade, por você. Sinto a necessidade de gritar com palavras que eu te amo com todos os restinhos de fôlego que ficam no meu pulmão quando te vejo e com aqueles que fico quando penso em ti.
Esqueci propositalmente aqueles papeizinhos que, na verdade, depois de muito refletir, não vão fazer falta em nada. Eu devo aprender a lidar com minha memória falha, pois é nela que tu vives quando não estás aqui. Nela e em meu coração.
Fazes tanta falta, sabia? Sei que sabe. Sei que estás pensando em mim. O que eu não sabia era que eu iria encontrar alguém assim. Mais uma vez, 2012, você valeu a pena, obrigada.

"Eu, Julieta, presa nesse pacto... Você, o meu Romeu."

@sahbellatrix

Nenhum comentário: