sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Meus Livros Favoritos

Oi, oi gente! Tudo bom? Hoje vou mostrar pra vocês alguns dos meus livros favoritos, já que ontem indiquei alguns. Adoro demais esses aqui embaixo e são daqueles tipos que estão cheio de marcadores, dobras e tals de tantas vezes que já li hehe. 


Iniciando por meu primeiro e eterno amor: Harry Potter. Gente, A Pedra Filosofal foi o primeiro livro que eu li sem figuras lá em 2000, quando eu tinha 5 aninhos! Acompanhei tudo que saía sobre a série e chorei muito em As Relíquias da Morte. Sem dúvidas, são os livros mais lidos da minha estante!



"- Sarah, estou lendo uma série que estou adorando! Você já leu Crepúsculo?
- Não acredito! Também estou lendo e adoro!"

Tá aí, mais uma coisa que a gente tem em comum. Ambas adoram Crepúsculo. Desculpa sociedade! Eu conheci Crepúsculo beeeeeeem antes de sair o filme, mas não tive muito interesse. Até que um dia cheguei na livraria e TODO MUNDO tinha um exemplar na mão e quis entender o porquê. E comprei um. E li. E queria muito Lua Nova e aí fui de vez pra Forks.


Gente, como pode um livro te deixar desesperada pelo próximo? Com Jogos Vorazes foi assim. Aquele final! Tanto que comprei os dois seguintes de uma vez haha. Katniss é minha heróina e quando eu crescer, quero ser igual a ela. Quero ser um Tordo!


Gente, foram quase 6 anos de espera pelo final de Percy Jackson e os Olimpianos! Anos de tortura e sofrimento! Não foi legal. E ainda pra completar, depois de O Último Olimpiano, eis que surge mais CINCO livros de Os Herois do Olimpo, uma sequência. Rick Riordan gosta de torturar seus fãs. Ah Pra constar, eu sou filha de Atena e tenho uma camiseta do Acampamento Meio Sangue que sempre uso haha.


*coloque um palavrão para descrever esses livros* Eu comprei o box em uma oferta sem dar nada por ele. Li em duas semanas os quatro. Ficava sem fazer nada em casa pra poder ler, ou se tinha que fazer, fazia super rápido pra poder ler Maze Runner. Levava pra faculdade e ficava incomunicável até acabar. Sim, virei uma anti-social por causa de Maze Runner!



Tomei vergonha na cara e nessas férias eu terminei a série Crônicas de Gelo e Fogo. Devorei. Mesmo sendo livros GIGANTESCOS (fala sério, o quinto tem quase 900 páginas!). E não, eu não confundo nomes, casas e reinos porque eu tenho o meu guia da série! haha


Sim, eu AMO A Culpa é das Estrelas! Conheci logo que saiu, beeeeeeeeeeeem antes de virar moda e ser esquecido e amei. Primeiro odiei por causa do final, já que chorei muito. Depois fui reler. E é o livro mais cheio de quotes marcados na minha estante. E pra deixar vocês com inveja, mandei um email pro autor John Green, e ele me respondeu: 

E, por causa desse livro e de Quem É Você, Alasca?, eu saí na Globo.com!

Por enquanto, é só! Claro que tem mais e mais livros que eu adoro, mas isso fica pra outro post!
Beijinhos!!

Série: Inspirações - parte 2

Hoje eu estive pensando nas coisas que passaram e nas que estão por vir. Pensei em toda a trajetória de 2014 que eu percorri, pensei na de 2015 que eu ainda nem comecei apesar de um mês já ter se passado.
A música tem um significado muito especial na minha vida... Aos 6 anos comecei a aprender a tocar violão na igreja, mas, por dificuldades de locomoção, fui obrigada a parar. Aos 12 fui aprender a tocar teclado. Aos 13 me dediquei ao teclado e ao violão mais do que tudo na minha vida. Aos 14 eu fazia aulas de teclado, piano, violão e guitarra. E foram os anos mais difíceis até aquela época.
Outro motivo para que a música seja tão importante pra mim é o seguinte fato: eu sempre acho que a música foi feita pra mim e pro momento que eu estou vivendo. Logo, tenho músicas que marcaram o ano de 2014 e estão marcando já esse de 2015. Logo, nada melhor que uma playlist de inspiração, que nos faça relembrar o que passamos e o quanto é importante seguirmos em frente com fé e coragem, que é essencial que nos superemos todos os anos, tanto profissionalmente como moralmente, sempre nos tornando pessoas melhores.


"When you try your best, but you don't succeed. When you feel so tired, but you can't sleep. Stuck in reverse. And the tears come streaming down your face..."


"Nobody said it was easy, no one ever said it would be this hard. Oh, take me back to the start..."


"And they say she's in the class A team, stuck in her daydream, been this way since eighteen. But lately her face seems slowly sinking, wasting, crumbling like pastries and they scream: the worst things in life come free  to us."


"Someday I'll be living in a big old city and all you're ever gonna be is mean."


"We face tomorrow as we say goodbye to yesterday, a chapter ending, but the stories only just begun. A page is turning for everyone... So i'm moving on, letting go, holding on to tomorrow."

"Você tem algum livro pra indicar?"

Oi, oi gente! Tudo bom com vocês? Vocês devem estar se perguntando o porquê de eu não ter falado nada de livros ainda, já que a Sarah disse que eu ia falar, né? Então, hoje trago aqui alguns livros que eu adorei e não são muito conhecidos. Espero que gostem!

"Anna E O Beijo Francês" - PERKINS, Stephanie. Novo Conceito, 2011.
Havia lido várias resenhas desse livro e fiquei curiosa. Afinal, o que ele tinha de tão especial? Quando consegui comprá-lo na Bienal 2014 foi um dos primeiros que li. E me apaixonei. Queria ser amiga da Anna, morar em Paris, falar francês e se apaixonar por St. Clair. Ok, não darei spoilers, mas é um livro muito doce e muito especial.


"Eleanor & Park" - ROWELL, Rainbow. Novo Século, 2014.
Ah, Eleanor! Ah, Park! Vocês destruíram meu heart e pisaram em cima. Uma amiga me indicou e disse "você não vai se arrepender!". Comprei numa oferta e devorei! A estória é toda com ar de anos 80 e faz você querer mais e mais!


"Métrica" - HOOVER, Collen. Record, 2013.
Mais uma compra da Bienal 2014, naquelas ofertas no stand da editora. Tinha a trilogia pra comprar, mas eu toda atrapalhada que sou, pensei "ah, não vou fazer essa burrada. Vai que eu não gosto?". Como eu me arrependo! Me envolvi demais na vida de Lake e Will. Devorei o segundo (Pausa) e estou extremamente desesperada pelo terceiro (Essa Garota), que não estou achando em lugar nenhum. :(



"A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista"- SMITH, Jennifer E. - Record, 2013.
Esse me deu um trabalhão para achar! A mesma amiga que me indicou Eleanor&Park me indicou esse também. E nem na Bienal 2014 eu achei! Tive que encomendar pela editora! E a espera valeu a pena! O livro se passa em 24 horas, mas você se encanta pelos personagens. Sem mais.



"Feita de Fumaça e Osso" - TAYLOR, Laini. Intrínseca, 2012.
Nem sei por onde iniciar! Karou... A melhor protagonista dos últimos tempos! Não é uma daquelas donzelas em perigo. E nem uma protagonista que eu acho chata demais. Gente, ela fica entre anjos e demônios, literalmente! E é crucial nesse duelo. Por quê? Você tem que ler o livro pra saber!


"Perdida"- RISSI, Carina. Verus, 2011.
Bom, tinha que indicar algum brasileiro né? Perdida veio parar em minhas mãos meio sem querer e adorei! Sofia é tudo que sou! E ainda assim, ela consegue ir parar no século XIX! Como? Segredo! Adoro o fato de ela não ser uma dama perfeita. O melhor exemplo está na capa, que é uma cena do livro: ela vai à uma festa de vestido formal e tudo, usando um All Star vermelho velho! Adoro!

Bom, é isso por enquanto! Em breve, voltarei com mais livros para indicar! Até mais, pessoal.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Série: inspirações - parte 1


Após ver o resultado de quase todos os meus vestibulares serem uma catástrofe (de novo), eu me acabei. Me diminuí à nada, chorei, chorei muito! Dormi muito pra tentar esquecer... Mas chegou um momento que simplesmente eu percebi que não dá pra esquecer o que rege a sua vida.
Muitas pessoas acham um exagero eu tratar a aprovação no vestibular como a minha mudança de vida ou a minha plena felicidade, entretanto é exatamente isso que a aprovação significa pra mim. Sair do lugar onde eu sou infeliz, estudar as matérias que eu amo da profissão que me escolheu, dormir tarde da noite cansada de tanto estudar, esquecer dos problemas: tudo isso é o que virá com a aprovação.
Passar no vestibular, pra mim, significa ser útil, conquistar sonhos, alcançar metas e, principalmente, começar a viver e ser feliz. Pra alguns isso é só a continuação de suas vidas, mas pra mim é o começo de uma nova. É um renascimento. E não tê-lo conquistado de imediato dói absurdamente, me lembra que todos os sacrifícios foram em vão, toda dor foi em vão, logo está sendo muito difícil aceitar e tentar de novo.
Já pensei em desistir, mas não sei se isso é o correto. Já pensei em fazer outro curso, já pensei em adiar a faculdade; mas o que será da minha vida se isso eu fizer?
Um ditado popular diz: "Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura". Eu acredito piamente nele. Pensando nisso, comecei a buscar frases e vídeos que me motivassem a seguir em frente, a não me deixar abater. Sempre fui uma pessoa muito negativa, e também estou tentando mudar isso. Que esse seja o ano da mudança.
Espero que vocês também se inspirem e reajam aos obstáculos que a vida impõe, que vocês todos possam erguer a cabeça e lutar até alcançarem suas metas e realizarem seus sonhos.











segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Minha Vez de Ter Uma Playlist

Oi, oi gente! Tudo bom com vocês? Bom, já que a Sarah fez várias playlists, achei justo eu também fazer uma, né? Hahaha aqui vão as 10 mais tocadas no meu iPod.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Doe o que tiver para doar


Já há alguns dias eu estava bem abatida e mal por conta dos vestibulares e seus resultados ruins, mas hoje eu resolvi que minha rotina seria diferente. Eu já estava cansada de passar as madrugadas chorando e acordar com a cara inchada. Então eu decidi que começaria hoje mesmo a salvar vidas, a ajudar as pessoas que precisam, mesmo não estando matriculada em nenhuma faculdade de medicina.
Aí vocês devem estar se perguntando como eu fiz isso, e a resposta é simples: doei sangue! Desde que eu fiz 18 ainda não tinha tido chance de fazer essa boa ação e achei que agora, enquanto eu estou triste e sem fazer nada em casa, seria a hora perfeita pra fazê-lo e pra me alegrar um pouco. Como já estava lá, me cadastrei também como doadora de medula óssea.


Pra quem não sabe, o banco de sangue do país é muito escasso e nessa época do ano ele esvazia com uma velocidade ainda maior por conta dos inúmeros acidentes rodoviários e doenças mais presentes no verão, como a dengue hemorrágica. Aproveitei que meu sangue é do tipo O com fator de rh positivo e decidi doar, pois sei que mais de uma pessoa pode ser salva por causa disso.
O mais legal disso tudo foi que, quando eu fui contar pra Leka, ela me contou que também estava indo doar! E não, a gente não combinou! Hahaha, eu achei demais.
É importante que possamos sempre doar o que tivermos disponível, seja sangue, medula, roupas, sapatos e outras tantas coisas. Fazer o bem para o próximo dá uma sensação de leveza e de dever cumprido que eu precisava nesse momento. Modéstia à parte, fiquei muito orgulhosa de mim mesma.
Pra quem tiver curiosidade, deixarei uma tabela com os tipos sanguíneos e quem pode receber de quem. Se vocês doarem algo, contem pra nós aqui nos comentários! Beijos e até logo. 

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

The rest of the word was black and white...

... But we were screming color.



E aí gente, tudo bom? Hoje eu vim falar um pouquinho sobre cabelo! Eu já tive cabelo de tudo quanto é jeito: longo, curto, reto, repicado, castanho, ruivo, loiro... E agora eu me aquietei (?), mas mesmo assim continuo sempre buscando inspirações capilares. Vou fazer uma cronologia pra vocês terem ideia das minhas mudanças.

Não reparem na cara infantil! (nem nas caretas)
Então, de acordo com a senhora minha mãe, que é cabeleireira, meu cabelo é um tom de loiro escuro tabaco, mas pra mim é castanho mesmo. Apesar de eu ter nascido careca, eu tenho muito cabelo, sério! E além de ter muito, os fios são grossos e pesados. Logo, é muito volumoso. Em consequência de tudo isso, eu sempre tive cabelo abaixo dos ombros. Até chegar a adolescência e eu começar a inventar né...


E essa sou eu da oitava série até o primeiro colegial. Primeiro eu fiz a burrada de repicar o cabelo como o da Taylor Momsen em Gossip Girl. Adivinhem: não deu certo! O cabelo dela é extremamente pouquinho e fino, totalmente o contrário do meu. Assim eu virei escrava da chapinha e do secador. Aí, já tava ruim mesmo, eu piorei: cortei franjinha. E depois, só pra completar, pintei o cabelo de vermelho! Fora o relaxamento que eu já havia feito pra ver se diminuía o volume, o que também não deu certo.


O resultado de tanta química e calor foi um cabelo elástico que quebrava muito fácil, totalmente ressecado e sem brilho. Tanto foi que eu não conseguia deixar crescer! Toda vez que tava um pouco maior, eu tinha que cortar as pontas que ficavam amarelas graças à chapinha. Daí um dia eu cansei disso e decidi que queria meu cabelo longo e pintei de loiro escuro! O relaxamento não tinha saído totalmente, mas estava bem pra baixo no meu cabelo e eu decidi pintar mesmo. Mas vermelho é uma cor teimosa e, depois que você pinta várias vezes, ele sempre volta por baixo da tinta que você usou por cima...


Na primeira foto e na terceira dá pra ver que meu cabelo conseguiu finalmente crescer, mas o vermelho continuava ali e eu tinha um cabelo de duas cores. Até que eu decidi "enloirecer" de vez e fiz californianas pra cobrir o danado! Aí deu certo. Eu fiquei do meio do terceiro colegial até alguns dias atrás assim. Como eu não refazia desde o final do terceiro colegial, a parte loira estava só nas pontas e eu decidi cortar tudo fora pra ter meu cabelo original de volta. E aí está o resultado: 



Faltaram muitas outras fotos, como do meu cabelo com a californiana antes de eu decidir cortar, mas depois eu posto pra vocês. Espero que tenham gostado da minha jornada capilar e que gostem das fotos de inspiração. Beijinhos e até logo.


 




Obs: Fotos tiradas do weheartit.com

Atualização!!!
A linda da Leka tomou coragem e pintou o cabelo! Eu achei maravilhoso e fiquei morrendo de vontade de fazer também. Quem aí também tem vontade, mas falta coragem? Ou grana Hahahahaha


segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Vá à Um Musical!

Oi, oi gente! Como vocês já devem ter percebido, eu sou apaixonada por musicais! Um dos meus sonhos é poder ir para a Broadway em New York (apenas para assistir, porque eu não canto bem). E hoje trouxe aqui alguns trechos dos meus musicais favoritos e vou contar qual a história de todos.



E vou inciar, é claro, com "O Rei Leão", meu musical favorito de todos os tempos! As luzes, as músicas, os atores, tudo nesse musical é tão mágico que faz com que você se sinta na Savana, junto com Simba, o futuro rei. Como esquecer a inesquecível Hakuna Matata (meu lema de vida, particularmente)? Como esquecer o "Ciclo da Vida'', a cena mais linda e emocionante desse musical? Me acabo de chorar só de ouvir essa versão...




Sim, agora irei de "New York, New York", com minha diva da Broadway brasileira Kiara Sasso! Gente, sou apaaaaaaaixonada por essa mulher! E quando fez esse, infelizmente não conseguir ver com ela, e sim, com a Alessandra Maestrini, que não deixou nada a desejar. O musical que fez Liza Minelli ficar famosa com a música de Frank Sinatra é simples, mas ao mesmo tempo encantador!




"Ah! O aroma intoxicante dos túmulos!" Addams... Nem tenho palavras para descrever esse. Daniel Boaventura e Marisa Orth fizeram Gomez e Mortícia Addams. E essa cena foi a que mais me marcou de todo o musical em si. Usando e abusando do preto, do escuro e do clima terror, mas ao mesmo tempo com comédia, A Família Addams é um que verei na Broadway com certeza.



Ah, Kiara! Você me mata qualquer dia desses! Fazer um papel que foi feito pela Meryl Streep no cinema não é fácil! Mamma Mia foi uma coisa incrível! Kiara e Saulo tem aquela química que dá tão certo que toda hora eles fazem casal nos musicais! Lembro do dia em que fui assistir: a plateia inteira levantou e cantou com elas nessa cena. Foi mágico!

 

O primeiro musical a gente nunca esquece, né? O meu primeiro foi "A Bela e A Fera", adivinhem com quem??? Kiara Sasso e Saulo Vasconcelos! Não preciso dizer mais nada né?




E dando espaço para os musicais brasileiros, começemos com "Tim Maia - Vale Tudo". A vida do cantor nos é contada do ponto de vista dele mesmo, mas com alguns trechos do livro, no qual foi baseado. Com as músicas do cantor em todo o repertório, a surpresa veio por conta de Tiago Abravanel, que interpretou Tim. Nunca esquecerei do dia que fui assistir e mandei um coraçãozinho com as mãos para ele e ele retribuiu! Fez um coração com as mãos e me mandou um beijo! Foi marcante também por essa cena aí em cima, que se você não fizesse junto com ele, ele descia na plateia e mandava você fazer! Foi incrível!




Esse é um dos meus favoritos de todos os tempos e tô fazendo corrente de oração para ele voltar para São Paulo logo! Fiquei dias sonhando com esse musical, antes e depois de ver as duas vezes que vi. Senhor, como pode um musical de um dos seus cantores favoritos tirar seu fôlego? "Cazuza - Pro Dia Nascer Feliz"  tirou o meu e ainda tira! Parte meu coração vê-lo em cartaz no RJ, mas com muita esperança sei que voltará para SP (fiquei sabendo que, no último dia aqui em SP, o Emílio Dantas, que faz o Cazuza, falou que é quase certeza que volta para cá depois do Rio!)!



E por fim, o último que assisti e que já faz parte do meu ser: "O Homem de La Mancha". Saudade, apenas... Kiara Sasso está nesse, porém é coadjuvante, infelizmente. Cleto Baccic, Sara Sarres e Jorge Maya interpretam Don Quixote, Aldonza e Sancho com tanta delicadeza que você tem vontade de subir no palco e ficar vendo lá de cima o incrível trabalho que eles fazem! Sim, sei que assisti na sexta, mas dá vontade de ver todos os dias! Dia 25, por favor, venha logo para eu poder reservar meus ingressos novamente!

É isso gente. Espero que tenham gostado e depois me contem de qual vocês gostaram mais!
Grande beijo com músicas!

sábado, 17 de janeiro de 2015

"Eu Sou Eu, Don Quixote!"


Oi, oi gente! Tudo bom com vocês? Então, quem me acompanha nas redes sociais (Facebook e Instagram) viu que na última sexta (16/01) fui finalmente assistir ao musical "O Homem de La Mancha"! Por ser gratuito, é muito difícil de conseguir ingressos; eu mesma consegui esses em dezembro. Fomos eu, meus pais e minha tia ao Teatro Popular do Sesi, que fica na Avenida Paulista (sim, sou chique). Como meus ingressos estavam reservados, foi só chegar na bilheteria e retirá-los. Tinha uma galera que luta para entrar durante os últimos 15 minutos usando os ingressos remanecentes que ficam na bilheteria, então tinha uma fila GIGANTE para esses ingressos. Por ter reservado no dia que abriu as reservas (26/12), eu consegui lugares nas fileiras E e F (bem perto do palco para inveja geral). Consegui pegar um folder do musical, que achei que estivesse atualizado na temporada 2015, mas infelizmente estava como temporada 2014. 
Sim,o dedo com unha azul é o meu!


O espetáculo inicia-se em um manicômio no momento em que Miguel de Cervantes e seu ajudante chegam. Eles são obrigados a passar por um julgamento e, antes de serem considerados culpados, Cervantes conta a história de Alonso Quijana, vulgo Don Quixote de La Mancha, e seu fiel escudeiro Sancho. Com um uso incrível de luzes, efeitos e imaginação, vemos sua donzela Aldonza virar Dulcinéia, uma hospedaria torna-se um castelo e, claro, um moinho de vento vira um dragão! 


Com um elenco de tirar o fôlego, pode-se dizer que entrou na minha lista de musicais favoritos. E com certeza, darei um jeito de trazer a Sarah pra São Paulo para poder rever essa maravilha ao vivo novamente! Mesmo se ela não vier, eu vou do mesmo jeito.


Fica em cartaz até junho no Teatro Popular do Sesi (e rolam boatos por aí que o Saulo Vasconcelos aquele lindo e gostoso e que canta pra caramba  entrará no elenco em meados de fevereiro). Para reservar os ingressos, precisa ter cadastro no Sesi . Para a primeira quinzena do mês, a reserva abre no dia 25 do mês anterior e para a segunda quinzena, dia 10 do mesmo mês. No dia do espetáculo, são distribuídos 50 ingressos na abertura da bilheteria e remanescentes, 15 minutos antes do início. 
Espero vocês lá para prestigiar comigo mais uma vez!
Grande beijo e até a próxima!


FiFica

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Sobre ansiedade


Eu sou uma pessoa muito ansiosa, isso é fato. Minha mãe conta que quando eu era pequena e íamos viajar, eu passava a semana toda doente a espera do grande dia e, quando chegávamos ao local, eu ficava parecendo uma louca de feliz. Os anos passaram e isso não mudou muito não, mas os motivos da espera sim.
Há alguns anos, todo mês de janeiro é um martírio. A espera pelos resultados dos vestibulares me mata juntamente com o calor. Não há outra época do ano em que eu fique mais sem ideias, sem vontades e com sono. Parece que o mundo está parado e que as semanas não vão passar. A eternidade está logo ali.
O pior são as pessoas que vêm perguntar dos resultados, parece que o mundo inteiro está tendo uma crise de ansiedade. Eu gostaria de dar dicas de como lidar com ela, mas não consigo nem controlar a minha imagine então ajudar a controlar a dos outros. Não importa aonde eu esteja, ela está lá comigo. O sentimentalismo também me controla essa época do ano. Eu sempre fico cabisbaixa, triste, desanimada.
Obviamente eu não sou a única nessa situação, mas às vezes parece que sou. A gente se esforça o ano todo, luta, dá o seu melhor, é boa no que faz e no final, boa não é o suficiente. Você deve ser excelente! E ser excelente é difícil, principalmente quando se tem poucos recursos e muitas obrigações.
Lembro de uma época em que eu imaginava se era possível parar de pensar. Hoje eu sei que não o é, mas gostaria de todo o meu coração que fosse. Os pensamentos de injustiça, de ineficiência e de maus resultados predominam em minha mente e ela dói. É estranho que se fale dor na mente, mas é totalmente comum dizer dor no coração, mas em mim é a mente que dói. A consciência de que poderá tudo ser ainda mais difícil este ano, que o resultado é o mesmo daquele que recebi ano passado e que minha vida não irá mudar drasticamente de novo.
É triste e é cansativo. Eu tento ler, escrever, ouvir música, porém nada me faz esquecer. Até eu estou me tornando monótona, cansativa e chata. Quando saberei falar de outras coisas? Talvez eu nunca tenha a resposta.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Conhecemos a Kéfera Buchmann e a Bruna Louise!


Oi gente, tudo bom? O post demorou, mas chegou! Queria explicar a minha ausência nos últimos dias: fui para São Paulo, de novo, e quando cheguei já era o dia de conferir o resultado do Enem deste ano, imaginem a tensão...
E no meio de toda essa bagunça, eu e a Leka fomos ao teatro Gazeta no sábado assistir à peça "Deixa eu te contar" com ninguém menos que Kéfera e Bruna! Sim, aquelas lindas que fazem vídeos para o canal 5inco Minutos do YouTube.


A peça foi bem divertida, o gênero é comédia e trata-se de duas amigas conversando sobre uma determinada história que aconteceu com uma delas e enquanto isso elas viajam por outros assuntos variados. Nós fomos no dia da estréia e o teatro simplesmente lotou! Eram 700 pessoas assistindo.
Depois da peça, nós estávamos muito ansiosas para conhecê-las, apesar de que não tínhamos nenhuma informação de meet ou de que elas iriam atender ao público.
Por fim, eram umas 100 pessoas esperando as duas saírem e os seguranças avisaram que elas atenderiam-nos. Logo, ficamos lá esperando aproximadamente uma hora e uns minutos após o término da peça até que elas saíram. Pra mim, elas estavam meio que saindo na surdina, sabe como é né?! Hahahaha. Mas o lobby do teatro era pequeno e elas não tiveram escapatória.
Mesmo assim, elas foram muitíssimo simpáticas e tiraram foto com todos, inclusive conosco!!! Não reparem na cara de cansaço/nervoso/calor.


Se você é de São Paulo ou vai para lá em breve, a peça fica em cartaz até o dia 25, aos sábados e domingos às 18:00 h. Vocês não se arrependeram! Conta pra gente nos comentários se você assistiu essa ou outra peça nos últimos meses, vamos compartilhar experiências. A Leka principalmente tem muitas! Hahahaha. Beijinhos e até logo.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Vida de cursinho

Li alguns textos e recordei-me de muitas coisas. Foram anos escuros, tristes, como uma tempestade. Ainda sinto o vento frio e a neblina sobre a minha vida. Uma vez alguém me disse que depois da tempestade sempre vem o sol, mas eu ando duvidando disso.
Prestei 10 vestibulares esse ano. Pensando nisso lembrei-me dos primeiros que fiz há quase quatro anos atrás, eu só tinha 15 anos e nem sabia o que queria fazer da minha vida. Havia tanta dor e decepção me cercando que eu não via sentido em pensar nesse tipo de coisa. O meu único desejo era completar 18 anos e ir morar sozinha.
Isso obviamente não se realizou. Talvez o destino achasse que eu deveria sofrer mais um pouco. Hoje, não sei dizer se as coisas melhoraram ou se pioraram ainda mais. As decepções deixaram de ser amorosas para serem profissionais. Penso que não há nada que fosse mais desejado em toda a minha vida quanto a vaga na faculdade, que talvez nem chegue esse ano.
O futuro é obscuro, o medo é evidente e eu não sei se devo sorrir ou se devo chorar. Não tenho mais vontade de estudar, me sinto perdida. Os vestibulares ainda não acabaram e eu já sinto que nada vai mudar.
Por que a espera pelos resultados parece ser eterna? Não sei se é a minha ansiedade ou se o tempo realmente está passando devagar. O quadro de Salvador Dalí faz todo o sentido agora. O calor é escaldante e o tempo passa arrastado.
Eu espero que o brilho do sol clareie os meus pensamentos e os meus sentimentos, que a dor acabe e que o ano seja diferente dos demais. E que haja luz.

Viagem da semana: Thermas dos Laranjais

Oi gente, tudo bem? Hoje eu quero contar da viagem incrível que eu fiz essa semana. Segunda-feira, dia 5 de janeiro, eu fui ao Thermas dos Laranjais, em Olímpia. Pra quem não conhece, lá é um parque aquático bem grande e bem famoso em todo o estado. Agora, durante o período de férias, lá tá bem lotado, mas valeu muito a pena. Eu achei tudo muito bem organizado e deu pra aproveitar quase todas as atrações do parque. Eu só achei um pouco salgado os preços dos alimentos e pra quem paga inteira pra entrar também é um preço considerável, mas nada discrepante com relação a outros parques.
Infelizmente eu não tirei fotos com a minha câmera, :(, e o motivo é óbvio: água não combina com câmera normal nem com celular. Lá até estavam vendendo plásticos para pôr o celular e poder levá-lo, porém eu não estava com muito dinheiro pra gastar com isso. Logo, usarei fotos da câmera da minha irmã, que foi comigo, e do site oficial.
Vou falar pra vocês os que eu fui e os que eu achei mais legal, espero que vocês gostem. :)


Da categoria "radicais", eu fui nestes:



1. Aladin

Esta atração tem 15 metros de altura e a pessoa descendo atinge 40 km/h! Bem legal né? Não é muito alto e nem muito inclinado, ou seja, é bem tranquilo até pra mim que tenho medo de altura. O nome é porque você desliza sobre as águas numa espécie de tapete, como no desenho. É bem divertido.


 2. Asa Delta
Nesta eu fui duas vezes com o meu namorado. É um Half Pipe de 18 metros de altura e a descida é em boia dupla. Foi bem divertido porquê nós dois juntos somos tão pesados que a inércia ajudou na hora da descida e ficamos muito tempo indo e voltando muito alto! Hahaha.



3. Crazy

O Crazy é um toboágua SUPER inclinado de 25 metros de altura! A sensação é a de que você está caindo em pé, pura loucura. A velocidade atingida é a de 55 km/h, dá pra acreditar? Eu fui nele duas vezes, mas na primeira vez eu quase morri afogada porquê esqueci de tampar o nariz. #soudessas



4. Everest

Não tenho dúvidas de que esse foi o mais insano que eu fui. Só empata com o de cima. São 30 metros de altura e a velocidade atingida é de 80 km/h!!! Eu demorei uns 15 minutos ou mais pra ter coragem de descer por ele, eu realmente tenho muito medo de altura. Meu namorado desceu primeiro e ficou me chamado lá de baixo, imagina o mico?!

O verde é o Everest!


5. Tomboágua

Este é o mais divertido, com certeza! A água é quentinha e a piscina é acolchoada, ou seja, você desce em pé, cai várias vezes e não se machuca nunca... Ser levado pela correnteza é incrível. A melhor parte é que desemboca num "rio" de correnteza forte que é muito bom.


6. Xícara Maluca
Outra atração que eu fui duas vezes... Tudo bem que na primeira ocorreram algumas tragédias tipo não cair aonde eu deveria cair, mas tudo bem, na segunda vez foi mais tranquilo. São 18 metros de altura o toboágua e depois você cai numa espécie de xícara gigante, gira várias vezes e cai numa piscina por um buraco. É bem divertido.




Agora na categoria "Família" eu fui nestes:



1. Mar Azul

É uma piscina com ondas e água quente, dá pra imaginar coisa melhor? Eu e o Bruno ficamos um tempão lá boiando e conversando, foi bem relaxante.


2. Piscina Maluca
Só queria dizer que é muito triste pesar mais que 50kg. O motivo? Não conseguimos passar dos primeiros obstáculos dessa piscina! Apesar de ser uma atração bem divertida, é mais pra crianças e pessoas leves. 



3. Praia Azul

Essa é outra piscina com ondas, porém essa também tem areia! É demais, você realmente se sente na praia.



4. Rio Lento

Nós ficamos horas nesse rio também... É super relaxante e ótimo pro final do dia. Porém nós ficamos exatamente aonde são formadas as ondas que formam a correnteza, então foi meio que radical.



5. Sonolência

Essa piscina é bem rasa e com água quente. Dentro dela tem várias espreguiçadeiras que você pode deitar e ficar curtindo o dia, que foi exatamente o que eu e o Bruno fizemos no final da tarde. Nós já estávamos cansados e queríamos descansar... A verdade é que quase dormimos.



6. Toboágua em SS

Nesse eu obriguei o Bruno a ir! É bem calminho e você desce de boia dupla, foi bem romântico.


7. Toboágua Caracol
Outro toboágua que não é muito alto e é bom pra relaxar. Até minha sobrinha de 3 anos foi neste! Ele dá várias voltas e desemboca numa piscina de águas termais.



Como vocês puderam perceber, nós aproveitamos bem o parque e fomos em bastantes atrações, porém não fomos em todas. O parque é enorme e tem ainda mais coisas legais, como a piscina de ressurgência na qual você não afunda, outros toboáguas, saunas, piscinas quentes, entre outras. Se você curtiu e quer curtir suas férias por lá, entrem no Passaporte Thermas e façam reserva pela internet porque pra comprar na hora a entrada, a fila é gigantesca! Além disso, cheguem cedo pra aproveitar bem todas as atrações.

Para mais informações acessem o site oficial.